Publicado por: GUILHERMEPANNAIN | julho 16, 2010

Holanda: mais uma vez fica pelo caminho

Pela terceira vez, a Holanda ficou com o vice-campeonato. Depois de perder em 1974 e 78, o Carrosel rodou mais uma vez e perdeu para a Espanha, na grande final. Foi a final com mais cartões da história das Copas do Mundo. A Holanda chegou à final como o único com 100% aproveitamento, mas de nada adiantou. Poderia igualar a outros campeões que venceram todos os seus jogos, como o Brasil que conquistou o pentacampeonato, em 2002.

Mais uma vez a Holanda ficou pelo caminho. Robben foi o grande destaque da Laranja

A Holanda tinha um contra ataque muito rápido. Era a precisão dos lançamentos de Sneijder e a velocidade de Robben. Este por sua vez, esteve de fora dos dois primeiros jogos. Se contundiu às vesperas do Mundial e por pouco não foi cortado. Poderia ter marcado em duas oportunidades claras de gol, na final. Mas a regre de ponta habilidoso e rápido não sabe finalizar fez valer outra vez.

Treinada por Van Mariwjk e tendo como auxiliar Frank de Boer, a Holanda jogou num 4-2-3-1. Van Persie era o homem de referência na frente e o talentoso Sneijder chegava como um segundo atacante. Dando suporte aos dois tinha Kuyt e Robben, o mais acionado da equipe nesta Copa do Mundo. Na defesa, Ooijer e Mathijsen se revesavam, pelo lado esquerdo, fazendo dupla com Heitinga.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: